....


Pulsar sobre la imagen o sobre los enlaces si se desea más información.




martes, 6 de mayo de 2008

Dos docenas: GM Alexandr Fier

A propósito de nuestra extensa cobertura del Sudamericano sub 20, les presentamos hoy una entrevista que le realizáramos al invicto Campeón de esta histórica justa. Nos referimos a Alexandr Hilario Takeda Sakai dos Santos Fier, nacido en la ciudad de Joinville (en el estado de Santa Catarina, Brasil) el 11 de marzo de 1988.

Para los internautas interesados, les comento que el GM Fier lleva adelante un blog muy recomendable:

http://gmalexfier.blogspot.com/


(Alexandr Fier, Bi-Campeón Sudamericano sub 20.)

1 Alex, ¿cómo fueron tus comienzos en el Ajedrez y a quiénes agradecerías por tu formación ajedrecística?

Comecei a jogar xadrez de 3 para 4 anos e aprendi com meus país. Eles brincavam em casa e eu, como criança curiosa quería saber o que faziam. Por isso me ensinaram cedo e para mim, xadrez foi aprendido assim como ler e escrever...

(GM Alexandr Fier, muy concentrado al inicio de su partida.)

2 ¿Qué te atrajo del Ajedrez y qué es lo que te sigue interesando de él?

Sempre fui muito competitivo, e isso sempre me motivou a estudar e crescer cada vez mais. Além disso, é inigualável a beleza de uma composição artística, uma manobra inesperada no meio-jogo e outra diversas sutilezas que eu encontro no jogo. Outra coisa indispensável são as amizades criadas durante os torneios, sempre existe um clima muito cordial e agradável nos torneios, que faz com que todos os praticantes se sintam animados a sempre seguir jogando.

3 ¿Practicas algún otro deporte? ¿Tienes algún hobby?

Atualmente não faço nenhum esporte regularmente, mas por várias vezes tentei jogar outras coisas… Quando mais novo, já participei de competições de atletismo, fiz por umas semanas escola de futebol, uns meses de academia, umas semanas de jiu-jitsu e sempre que tenho um tempo na minha cidade, marco uma hora de squash. Quanto a hobbies, gosto muito de cinema, estou sempre ouvindo música e lendo alguma coisa… Gosto também de sair com os amigos nas horas vagas entre os torneios e o estudo. No momento estou tentando aprender russo também, mas a preguiça tá um pouco maior do que a vontade...


(GM Alexandr Fier, en su difícil encuentro con Luis Sanguinetti, Sudamericano sub 20. Montevideo 2008.)

4 ¿Cuál es tu mejor partida o la que más recuerdas, y por qué?

Várias partidas são inesquecíveis para mim, muitos torneios terminaram em partidas dramáticas e bem por isso, nem sempre a melhor partida é a que eu tenho a recordação mais forte. Acho que entre elas eu posso citar Jojua – Fier, que foi a partida que me deu o vice campeonato mundial em 1998 e Cordova – Fier em 2006, uma boa partida de ataque, mesmo precisando empatar, que me deu a norma definitiva de grande mestre.




5 ¿Con qué ajedrecista de la historia identificarías mejor tu juego?

Nunca parei para pensar se tenho um enxadrista cujo estilo realmente se pareça com o meu… Admiro muito as partidas de Mikhail Tal, que achava recursos e sacrifícios, que algumas vezes eram incertos, em posições pacíficas.

6 ¿Tienes algún libro favorito de Ajedrez? ¿Y algún otro que no sea de ajedrez?

Acho que meu livro preferido é ‘Finales Artísticos’ de Kasparian. Sempre fiquei impressionado com a genialidade das idéias dele. Creio que parte do meu estilo se deve à ele.
Quanto a livros de outros assuntos, gosto muito de ficção e desses, posso citar ‘Ender’s Game’ escrito por Orson Scott Card, uma história futurística fascinante!

7 ¿Cómo caracterizarías tu estilo de juego?

Vejo meu jogo mais como agressivo, tático, dinâmico… Buscando sempre complicações e quanto mais irracionais melhor.

8 ¿Te interesa analizar partidas de los grandes ajedrecistas del siglo XX?

Quanto aos jogadores mais antigos, vejo muito poucas partidas, mais por diversão, embora muitas pessoas dizem que é importante aprender com eles. De 1980 para cá eu vi varias partidas de todos eles, principalmente para estudar abertura. Acho que 95% das partidas que vi até hoje, foram jogadas nos últimos 25 anos.

9 ¿Incluirías entre estos a Mecking?

Vi poucas partidas de Mecking, já que sua fase áurea foi na década de 1970… Conheço as que vejo nos livros, como Fischer – Mecking em Palma de Mallorca e Petrosian – Mecking em Wijk ann Zee, além de uma ou outra dos matches de candidatos.

10 ¿Sueñas con temas relacionados con el Ajedrez por las noches?

Sonho freqüentemente com xadrez, seja com torneios, com partidas, com problemas não resolvidos e preparações… Por várias vezes já acordei assustado por ter pendurado uma peça ou feliz por ter ganho uma boa partida.

11 ¿Cuáles son tus metas a mediano plazo?

Minhas metas para o fim de 2008 é alcançar 2565 para em 2009 chegar em 2600. Mais à frente, só o futuro pode dizer.



12 ¿Juegas partidas blitz contra la computadora?

Jogo às vezes, acho bom para treinar visão tática e preparar aberturas. Perco a grande maioria dessas partidas, mas acho que com isso fico mais atento quando jogo contra humanos.

13 ¿Cuántas horas al día dedicas al Ajedrez? ¿Realizas alguna otra actividad?

Varia muito o tempo usado para o xadrez em cada dia… Tem días que passo como 8 horas estudando frente ao chessbase… Em compensação, tem días que quero ir no cinema, encontrar os amigos, fazer coisas diferentes… Mesmo assim, sempre acho um tempo para dar uma olhada nos torneios, nas noticias… Acho que já faz alguns anos que não passo um dia sem ver absolutamente nada de xadrez.


(GM Alexandr Fier en su partida con Nicolás Ulaneo, en el Sudamericano sub 20, Montevideo 2008.)

14 ¿Recuerdas alguna anécdota curiosa que hayas protagonizado o presenciado en el ambiente del Ajedrez?

Creio que uma das coisas mais engraçadas que me aconteceu foi em 1995, no Mundial que teve em Minas Gerais, sub-10 (Campeonato Mundial Sub-10, Sub-12 e Sub-14, ocorrido em São Lourenço, Minas Gerais, em outubro de 1995).
Nunca tinha ido para um torneio desse porte, pessoas de todas as partes, centenas delas. Na primeira rodada, jogo com um menino de Macau, país que eu nunca tinha ouvido falar. Fiquei numa posição melhor e por ataque acabei por ganhar uma torre. Entrei num final com torre a mais, troquei peças e ganhei mais um bispo, promovi dois peões, em que promovi bispo (nunca façam isso!), entrando assim num posição que eu tinha torre e 3 bispos de casas negras contra rei (esta parte da partida sequer entrou nos boletins, pois a posição já estava ganha e a partida foi muito extensa).
De maneira trágica afoguei o rei do meu adversário, que ao toque fez um lance impossível. Sem hesitar avancei minha torre dando mate... por acaso, o mate foi em uma posição que é impossível de se chegar. Saí da partida abalado, feliz, com medo, assustado. Episódio tragicômico, como pode se dizer.

15 ¿Te daría lo mismo perder contra un varón que contra una dama? ¿Cómo explicas que en el TOP 100 actual del ranking de Elo FIDE haya sólo una mujer?

Não vejo muita diferença entre perder para uma mulher ou um homem, mas na verdade também, jogo muito poucas partidas contra mulheres. Acho que os homens são mais competitivos por natureza, desde o principio dos tempos, a nessecidade de lutar para conseguir comida… Homens tem um instinto mais assassino do que as mulheres enquanto elas agem de uma maneira mais lógica e racional… Muito mais mulheres param de jogar ao começar a faculdade, trabalhar, enquanto homens seguem mais jogando.

16 ¿Eres supersticioso? ¿Tienes alguna cábala (por ejemplo, usar siempre la misma birome en un torneo porque vienes ganando las partidas)?

Não tenho nenhuma cábala em especial, embora não tenha motivos para trocar uma caneta que esteja ganhando!

17 ¿Crees en el factor “suerte” en el Ajedrez?

Acho que existe sorte no xadrez sim… Seja com o adversário de primeira rodada ganhando na última e fazendo você ser campeão no bucholz, ou o adversário esquecendo de ver uma peça atacada… Em todas as coisas existe certa aleatoriedade e não sei porque no xadrez seria diferente.

18 Si no hubieses sido jugador de ajedrez, ¿qué te hubiera gustado ser?

Não sei, nunca na vida pensei em ser outra coisa que não enxadrista… Comecei a jogar os campeonatos com 6, 7 anos e sempre quis mais e mais… Se um dia bater a cabeça e esquecer o xadrez, não tenho idéia do que fazer…

19 En una posición dada, ¿en qué confías más, en tu intuición ajedrecística o en un análisis minucioso?

Creio que essa é a pregunta mais difícil até aqui. O exemplo clásico é uma posição em você tem um lance que parece melhor do que o outro, mas você sente que deve ter alguma coisa, algum golpe contra ele… Você analisa por quanto tempo puder e não consegue achar a refutação, nem confiar no lance a fazer… Nesse tipo de situação, os fatores externos começam a pesar, como a situação no torneio, o tempo no relógio, a expressão do adversário e o dia da semana…

20 ¿Cómo crees que se consigue pasar de aficionado a jugador serio? ¿Qué le dirías a un adolescente que quiere progresar en el Ajedrez?

Eu diría que não há mais nada a fazer do que estudar, estudar, estudar e jogar… Quanto mais empenho, maior o resultado!

21 ¿En dónde piensas que están fundamentalmente las diferencias entre un MI de 2400 y un GM de 2600?

A grande diferença entre os dois é cálculo. A visão de jogo e a qualidade das análises é bem maior no grande mestre e isso se mostra em inúmeras partidas em que o GM vê um lance a mais.

22 ¿Cuál es tu opinión sobre el juego a ciegas para el entrenamiento?

Eu gosto muito de jogar às cegas… É um excelente treino para quem quer melhorar o cálculo!

23 ¿Piensas que el Ajedrez es una profesión redituable en Latinoamérica? ¿O es necesario complementarla con otras actividades?

Acho que em alto nível é uma profissão rentável sim, eu, por exemplo, vivo apenas com o dinheiro do xadrez. No Brasil existem muitos que complementam dando aulas de xadrez também. Para quem gosta mesmo de xadrez, se consegue sim viver só jogando!

(MI Alexandr Fier, Campeón Sudamericano sub 20, San Luis (Argentina), febrero 2006.)

24 ¿Te animas a formular y a contestar alguna pregunta que hayamos omitido?

Todas as perguntas foram muito bem formuladas e abrangiram diversos temas! Acho que ela ficou completa assim!

Obrigado!
GM Alex Fier

3 comentarios:

Stelling dijo...

Excelente entrevista deste simpatico maestro brasilero!
Me impresionó su gusto y placer en resolver problemas y composiciones!

Rafael Favarin dijo...

GM Fier, é um grande garoto!

Aliás, um grande amigo de minha irmã, que já tive a honra de ver sua expressão nos tabuleiros, fui vencido 28 lances! Foi uma boa partida, até a pequena diferença de 500 pontos de rating aparecer!

Parabéns ao site e parabéns ao Mestre!

Horacio Arévalo dijo...

Muy buen reportaje, que muestra a este GM como un ejemplo de lo que es un joven de esta época. Tiene tiempo para todo, pero sabe priorizar.
Parece ser muy autocrítico y busca siempre superarse. Tiene planes, metas, etc.
Repito lo del principio. Todo un Gran Señor este Gran Maestro

Publicar un comentario